terça-feira, 24 de junho de 2008

E você ainda vai ficar de braços cruzados????



É bom entender as novas regras do consumo de álcool.

Consumo de álcool consciente e sem problemas com o bafômetro.

O Governo Federal sancionou nessa última semana a Lei de Tolerância Zero contra o álcool.
A partir de agora o motorista que for surpreendido com qualquer nível de álcool pelo bafômetro será multado em R$ 957,00 e perderá o direito de dirigir por um ano.
A mídia tem divulgado que o rigor não será total no começo, pois o Contran ainda precisa definir uma pequena margem de tolerância para não cometer injustiças com condutores que apresentem uma pequena presença de álcool no sangue devido a alguma medicação ou um bombom de licor.
Até que essa margem seja regulamentada, tem sido divulgado que o índice tolerado será de 0,2 grama por litro de sangue, mas é melhor não confiar.
O antigo limite de 0,6 grama por litro agora serve para definir quem vai preso ou não, e desde o início da vigoração da nova lei, várias pessoas já foram presas.
E qual é o equivalente desses números em quantidade de bebida?
A concentração de álcool no sangue, ou alcoolemia, é expressa em gramas de álcool por litro de sangue. Quando alguém tem uma alcoolemia de 0,5g/l, equivale a dizer que existe 0,5g de etanol ou álcool puro por cada litro de sangue.
O vinho que tem concentração de álcool em torno de 12% tem em cada litro 120 ml de álcool, em cada litro de cerveja temos cerca de 60 ml de álcool e em cada litro de aguardente temos uns 400 ml de álcool.
Podemos converter qualquer volume de álcool em gramas seguindo a seguinte regra: cada mililitro de álcool tem 0.8g de álcool puro.

Exemplo prático: Uma taça de vinho de 250ml (taça caprichada…um terço de uma garrafa) contém 30ml de álcool ou 24g de álcool. Para calcular os níveis de álcool no sangue devemos levar em consideração o peso e sexo do indivíduo e se a bebida foi consumida junto à refeição. Fórmula de cálculo de álcool no sangue:
Gramas de álcool consumidos / Peso Corporal X Coeficiente*

*Coeficiente- 0.7 em homens - 0.6 em mulheres - 1.1 se o álcool foi consumido nas refeições

Então, a taça de vinho com 24g de álcool consumida no almoço por um homem de 80 kg provocará uma concentração de álcool no sangue de 0.27g/l (24g / 80kg X 1.1 = 0.27).

Dá para entender que para chegar na alcoolemia de 0.6g/l, que pode levar o indivíduo pra cadeia, não é necessário beber uma garrafa de aguardente.

E quanto tempo o organismo precisa para eliminar esse álcool do sangue?
O organismo elimina aproximadamente 0,10 g/l de álcool por hora.
No caso da taça de vinho do exemplo acima, o organismo precisa de duas a três horas para eliminar totalmente o álcool.
Domingão, almoço em família, uma boa taça de vinho, uma soneca.
Mesmo acordando muito bem disposto, só devemos voltar ao volante três horas depois do vinho para não termos problemas com o bafômetro. Se bebermos duas dessas taças, o bafômetro só nos perdoaria após cinco a seis horas.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Um clube para ganhar dinheiro

Os segredos para unir um grupo de pessoas e ser bem-sucedido nos investimentos em renda variável






ANA CLARA, DENISE E MEIRE: Geração Futuro define e executa a estratégia

SAFIRA
CRIAÇÃO: maio de 2006PARTICIPANTES: 150PATRIMÔNIO ATUAL: R$ 2,34 milhõesCARTEIRA: Taurus, Gerdau, Guararapes, Petrobras, Plascar, Randon, Usiminas, VCP e WegRENTABILIDADE: 137,1% (Ibovespa no período: 77%)
Uma aplicação de R$ 100 foi o pontapé inicial para 10 amigas começarem a investir no mercado de ações. Hoje, são 150, donas de R$ 2,34 milhões. Outras 50 mulheres aguardam na lista de espera. "Já indiquei algumas amigas e existem outras interessadas", diz a cotista Meire Adissi. A disciplina de depositar rotineiramente mudou pequenos hábitos das participantes. Hoje elas não trocam um depósito por uma compra no shopping, diz Denise Damiani, a líder do Safira. "Uma regrinha fácil de cumprir é separar 10% do que se ganha", ensina ela. A cada dois meses, as amigas investidoras se encontram para debater temas financeiros em geral.

REUNIR OS AMIGOS PARA UMA rodada de chope e bate-papo ou encontrar um grupo de conhecidos em uma atividade em comum são fatos corriqueiros na vida de muitas pessoas. Algumas perceberam que essa afinidade poderia gerar mais do que momentos divertidos. Poderia gerar lucros. Uma maneira simples de reuni-las é formar um clube de investimentos. Com um pequeno capital inicial e custos mais baixos do que os dos fundos de investimentos tradicionais, é possível aproveitar o crescimento da Bolsa de Valores e acumular dinheiro com o mercado acionário. Se você tem vontade de estender sua rede de relacionamentos para o jogo dos lucros, saiba que existem alguns truques para se dar bem. Conheça essas dicas e evite que a diluição dos investimentos feche as portas das amizades.



O primeiro passo para fundar o seu clube de investimentos é juntar outros dois amigos. Esse é o número mínimo exigido pela Bovespa para aceitar a fundação de um novo grupo de investidores. Essa união tem ganhado cada vez mais adeptos. Somente nos primeiros quatro meses deste ano, os clubes se aproximaram de 2,5 mil, um aumento de 12% em comparação ao fechamento de 2007. O patrimônio acumulado cresceu 10%, para R$ 16,2 bilhões. "Os clubes são adequados para pequenos poupadores entrarem no mercado de ações", diz Manuel Lois, diretor da Spinelli Corretora. É bom lembrar que o patrimônio líquido de um clube é ilimitado, mas o total de participantes deve ser de 150, no máximo.


A parte decisiva na montagem de um clube é alinhar as expectativas de todos os participantes. Conhecer os objetivos de investimentos e entender o perfil de cada um dos integrantes é fundamental para a elaboração da estratégia e sua execução no longo prazo. Um cotista de 50 anos e outro de 20 têm prazos e expectativas diferentes para usarem o dinheiro acumulado e, portanto, podem divergir nas estratégias e se desentenderem. Em tese, todos devem ter um horizonte de aplicação de pelo menos cinco anos. "O primeiro erro é começar um clube pensando no curto prazo", afirma Ana Clara Rodrigues, diretora da Geração Futuro. Estudos da americana National Association of Investors Corporation (Naic) mostram que 25% dos clubes de investimento morrem antes de completar dois anos devido ao erro na escolha dos sócios e à ansiedade em enriquecer rapidamente. "O principal inimigo do investidor é ele mesmo, que não consegue esperar mais do que dois anos pelo retorno", pontua Lois.


Os segredos para unir um grupo de pessoas e ser bem-sucedido nos investimentos em renda variável
BRUNO, CAIO E ALESSANDRO: os próprios cotistas definem a estratégia
AURUM
CRIAÇÃO: agosto de 2006PARTICIPANTES: 20PATRIMÔNIO ATUAL: R$ 400 milCARTEIRA: Cemig, Itaú, Vale, Petrobras, Gerdau, Ambev e AracruzRENTABILIDADE: 97,1% (Ibovespa no período: 85%)
Bruno Lagroteria, Caio Lima e Alessandro Estevam decidiram estender a amizade que os unia para o mercado financeiro. Eles investiam individualmente na Bolsa e perceberam que outros amigos estavam distantes do mercado de renda variável. Para uni-los, criaram o Aurum e passaram a ser os gestores dos investimentos do clube. A idade dos participantes varia de 27 anos a 35 anos e os objetivos estão alinhados. "Nosso foco é o longo prazo, não fazemos operação de day trade", diz Estevam. Essa afinidade não impede que ocorram alguns conflitos. Para resolvê-los, reuniões mensais são realizadas para cada um expor suas idéias sobre as oportunidades de mercado. E a quantidade de informações colhida por cada um vai ser a responsável pelo convencimento dos outros. Da carteira atual, 80% dos papéis foram comprados há mais de seis meses.
Cumprida essa fase decisiva, o terceiro passo é escolher uma corretora de valores. No primeiro momento, ela irá ajudá-lo a criar o estatuto, a política de investimentos e a dar entrada nos papéis para receber o CNPJ e iniciar as atividades. Depois, ela irá executar a estratégia combinada e fornecer as informações da carteira. Verifique as opções de corretoras no site da Bovespa. Todas elas têm sistemas tecnológicos semelhantes e o que vai diferenciá-las é o serviço de atendimento e os custos para os clubes. A taxa de administração anual pode chegar a 4%, dependendo do patrimônio acumulado pelo fundo. Cada corretora cobra um valor pela corretagem na hora de comprar ou vender os papéis. Além disso, algumas têm regras e metas de captação. Na Spinelli, é preciso R$ 3 mil para abrir um clube e após o primeiro ano de fundação ter, no mínimo, R$ 30 mil. Na Geração Futuro, pode-se participar de um clube com apenas R$ 100. "A comparação de custos e a personalização no atendimento são importantes. Por isso, não escolhemos uma corretora grande", diz Alessandro Estevam, do Clube de Investimentos Aurum.
Estevam e seus amigos de infância Caio Lima e Bruno Lagroteria são os responsáveis pela gestão do Aurum. São eles que debatem as melhores ações para comprar e o momento certo de vender.
Os três estudam as análises da corretora, lêem sobre as empresas e checam os gráficos para tomar decisões. "Um clube de investimentos é válido se tiver uma pessoa de confiança fazendo a gestão", diz Lagroteria. Enquanto eles usam a Spinelli como porta para negociar os papéis, outros clubes preferem delegar a gestão da sua carteira a terceiros. É o caso do Safira. As 150 mulheres participantes não influenciam nos papéis escolhidos pela Geração. "A corretora é mais capaz e eficiente. Não temos capacidade de sugerir e podemos atrapalhar o trabalho deles", diz Denise Damiani, a líder do Safira. Mesmo assim, elas se reúnem a cada dois meses para discutir os investimentos (leia quadro). É o que basta para aprender e, quem sabe, usar os conhecimentos adquiridos nos clubes em aplicações próprias, como acontece nos Estados Unidos.
A lição de um bem-sucedido clube de investimentos estará completa se a manutenção for realizada periodicamente. Isso significa que os participantes precisam de disciplina e rigor para poupar, de preferência, todos os meses. Esse é um ponto fundamental para multiplicar os ganhos individuais e do clube. O investidor que entrou no primeiro clube de investimentos lançado pela Geração em novembro de 2000 e depositou R$ 100 ao longo dos 92 meses seguintes viu R$ 9,2 mil transformarem-se em R$ 65 mil. "É importante pensar que o hábito de poupar faz diferença no longo prazo", diz Ana Clara Rodrigues.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Corretoras de Clubes de Investimento - BOVESPA

ABN AMRO REAL CCVM S.A. - 30
AGORA CTVM S.A. - 39
ALFA CCVM S.A. - 4
AMARIL FRANKLIN CTV LTDA. - 226
ATIVA S.A. CTCV - 147
BANIF CVC S.A. - 102
BRADESCO S.A. CTVM - 72
BRASCAN S.A. CTV - 57
CODEPE CV S.A. - 234
COINVALORES CCVM LTDA. - 74
CONCORDIA S.A. CVMCC - 23
CORRETORA GERAL DE VC LTDA. - 186
CORRETORA SOUZA BARROS CT S.A. - 2
CS HEDGING-GRIFFO CV S.A. - 95
DIAS DE SOUZA VSC LTDA. - 91
DIFERENCIAL CTVM S.A. - 140
FATOR S.A. CV - 131
FINABANK CCTVM LTDA - 76
GERALDO CORREA CVM S.A. - 192
GRADUAL CCTVM S.A. - 227
H.H. PICCHIONI S.A. CCVM - 232
INDUSVAL S.A. CTVM - 15
INTERFLOAT HZ CCTVM LTDA. - 239
INTRA S.A. CCV - 77
ISOLDI S.A. CVM - 5
MAGLIANO S.A. CCVM - 1
OMAR CAMARGO CCV LTDA. - 175
PETRA PERSONAL TRADER CTVM S.A - 35
PILLA CVMC LTDA. - 190
PLANNER CV S.A - 129
PRIME S.A. CCV - 189
PROSPER S.A. CVC - 150
SAFRA CVC LTDA. - 59
SCHAHIN CCVM S.A. - 34
SENSO CCVM S.A. - 191
SITA SCCVM S.A. - 187
SLW CVC LTDA. - 110
SOCOPA SC PAULISTA S.A. - 58
SOLIDEZ CCTVM LTDA. - 47
SOLIDUS S.A. CCVM - 177
SPINELLI S.A. CVMC - 10
THECA CCTVM LTDA - 130
TITULO CV S.A. - 90
TOV CCTVM LTDA. - 82
UMUARAMA S.A. CTVM - 37
UNIBANCO INVESTSHOP CVMC S.A. - 228
WALPIRES S.A. CCTVM - 86
XP INVESTIMENTOS CCTVM S.A. - 3

Nota: Dados fornecidos pelas Sociedades Corretoras.

Clube de investimentos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Clubes de investidores)
Ir para: navegação, pesquisa
Um Clube de Investimento (em inglês: Investment Club) é um tipo de associação sem personalidade jurídica e com fins lucrativos que congrega exclusivamente pessoas físicas interessadas com o mesmo fim relacionadas com o investimento no mercado de capitais especificamente, mas que terão seus interesses guiados por um gestor encarregado de tomar conta do processo de tomada de decisão.
Índice
1 História
2 Riscos
3 Legislação portuguesa
3.1 Direito Internacional
3.2 Direito Português
4 Legislação brasileira
4.1 Direito brasileiro
5 Normatização Bovespa
6 Notas e Referências
7 Ligações externas
//
História
Os primeiros clubes de investimento de que há registo, tiveram origem nos países anglo-saxônicos, nomeadamente nos Estados Unidos da América, por volta de 1800.[1] Numa altura em que o mercado de capitais se encontrava em plena ebulição e em que ninguém queria ficar de fora, surgem pequenos grupos de investidores que reuniam recursos humanos e financeiros no sentido de maximizarem o seu investimento diminuindo o handicap relativamente a outros investidores com mais recursos financeiros e fundamentados na pulverização do risco através da diversificação de estratégias de investimento.[2]

Riscos
A falta de legislação em muitos países que ampare e regule a constituição, objectivos e, principalmente, a gestão do fundo comum, é uma preocupação séria na medida em que facilmente o clube de investimento pode ser utilizado como veiculo a actividades de consultoria ou intermediação financeira não autorizada. Para além de que, pela falta de limites legais na gestão do fundo comum, esta poderá ser gravemente descuidada e traduzir em elevados prejuízos para todos os membros.[2]

Legislação portuguesa
Em Portugal não existe qualquer tipo de legislação e regulamentação especifica para este tipo de actividade, que defina ou regule os clubes de investimento em particular, devendo estes respeitar a Lei em geral e no que respeita ao Código de Mercado de Valores Mobiliários.
No entanto, destaca-se no âmbito do caracter de associativismo, os seguintes principios:

Direito Internacional
Declaração Universal dos Direitos do Homem (aprovada em 10 de dezembro de 1948): Artigo 20:
"Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacíficas.
Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação."
Convenção Europeia dos Direitos do Homem (de 1950): Artigo 11: Liberdade de reunião e de associação

Direito Português
Constituição portuguesa de 1976 (CRP - aprovada em 2 de abril de 1976): Artigo 46: Liberdade de associação
Código Civil Português de 1966 (CCP - atualizado em 1977): Pessoas colectivas
Embora de um modo generalista, estas Leis acolhem o direito á associação, o que, para todo o efeito, é o que se concretiza com a constituição de um clube de investimentos, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, um organismo público português, supervisiona e regula os mercados de valores mobiliários e instrumentos financeiros derivados e a actividade de todos os agentes que neles actuam.

Legislação brasileira
Direito brasileiro
Constituição Brasileira de 1988 - Artigo 5: Liberdade de associação
Código civil brasileiro (de 1916, atualizado em 2002): Artigo 53: Das associações
A constituição e o funcionamento de clubes de investimentos é regulamentado pela Comissão de valores mobiliários (CVM), uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda do Brasil. A Instrução CVM Nr. 40, de 7 de novembro de 1984[3] concretiza - entre outros - a definição, a estrutura, o registro em bolsa e na Receita Federal e a administração de um clube de investimento. Até outubro de 2005, a Bolsa de valores de São Paulo registrou mais de 1.200 clubes de investimentos no Brasil, com um patrimônio de aproximadamente R$ 5 bilhões e 111 mil cotistas.[4]

Normatização Bovespa
A Bolsa de Valores de São Paulo, Bovespa, controla e fiscaliza a constituição e andamento dos clubes de investimento. Ele determina também por meio de suas normas internas limites máximos e mínimos de concentração de ativos, não permitindo que os gestores de carteira não se adequem a eles.
Pelas normas da Bovespa, o número máximo de cotistas é de 150. Há exceção se o clube for ligada a alguma sociedade, empresa ou outro vínculo associativo.
O gestor não pode ser remunerado e deve ser cotista do clube. Para ser remunerado ele deve estar habilitado na CVM como gestor de carteira CVM.

Notas e Referências
Wikipedia, The Free Encyclopedia: Investment club, acessado em 5 de julho de 2007
2,0 2,1 Octávio Viana. ”Estudos no Mercado de Capitais”, Associação de Investidores e Analista Técnicos do Mercado e Capitais (ATM), Porto, 2006
CVM: Instrução CVM Nr. 40, acessado em 5 de julho de 2007
Bovespa, 14.10.2005: Por dentro do mercado, acessado em 5 de julho de 2007

Ligações externas
Comissão de Valores Mobiliários - Brasil
Comissão do Mercado de Valores Mobiliários - Portugal
Bovespa: Criação de um clube de investimento
Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Clube_de_investimentos"
Categorias: Organizações Mercado financeiro Mercado de capitais

Como formar um clube de investimento

18/10/2007 16h45
Como formar um clube de investimento
Se você está pensando em investir em ações, que tal convidar alguns amigos para criar um clube de investimento? Essa é a maneira pela qual muitas pessoas estão descobrindo os segredos do mercado de ações, afinal, desde que surgiram no Brasil, em 1996, os clubes de investimento não param de aumentar.
Até setembro, cerca de 150 mil pessoas participavam de 2.022 clubes em todo o país, segundo dados da Bovespa. "Um clube é uma escola de investidores", resume Giácomo Oliveira, que coordena 130 clubes pela Corretora Spinelli.
Enquanto num fundo de ações o investidor apenas se limita a fazer aportes de dinheiro sem se preocupar com a gestão, num clube, o cotista pode participar ativamente da política de investimentos, decidindo quanto e em qual ação irá investir. "É um ambiente propício à proliferação de informações a respeito deste mercado", avalia Oliveira.
E se engana quem pensa que montar um clube de investimento é um bicho-de-sete-cabeças. Pelo contrário. O primeiro passo é reunir um grupo de no mínimo três pessoas e de no máximo 150 participantes.
Objetivo comum
O ideal é que tenham interesses em comum, como um grupo de amigos ou de colegas de trabalho que queiram guardar dinheiro para a aposentadoria.
Com um objetivo assim, fica mais fácil chegar a um consenso na hora de decidir que tipo de papel comprar ou quanto investir em determinada empresa.
O segundo passo é procurar uma administradora, que poderá ser uma corretora, uma distribuidora de títulos ou um banco.
O administrador cuida da parte burocrática do investimento, como manter o cadastro dos participantes, receber e conciliar os aportes de dinheiro ou custodiar os ativos.
Quando o grupo decidir em que papel investir, será a administradora que irá concretizar o negócio.
Feita a escolha, a próxima etapa será a preparação do estatuto social, que é o conjunto de normas que deverão ser seguidas para o funcionamento do clube.
Nele constarão, por exemplo, a quantidade e o valor de cada cota do clube, a taxa de administração, a política de investimentos e a composição da carteira do clube.
Vale lembrar que, pela lei, nenhum participante pode deter mais de 40% das cotas e o clube deve, obrigatoriamente, investir pelo menos 51% do seu patrimônio em ações.
Se tudo estiver certo com o estatuto, o clube poderá ser registrado na Bovespa e na Receita Federal e, a partir daí, começar a operar.
MAIS

Clube de Investimentos

Grupo de pessoas físicas (máximo de 150) que aplica recursos de uma carteira diversificada de ações e títulos de renda fixa, administrada por uma instituição financeira autorizada (Sociedade Corretora ou Banco de Investimento).
VEJA OS LINKS ABAIXO:

Mulheres na bolsa

Branbix
Independentes e ousadas, elas ganham espaço no mercado de capitais, antes exclusivo dos homens
Por ana paula kuntz

Se você ouvir um grupo de amigas falando de bolsa, não pense que estão discutindo acessórios de moda. O tema pode ser investimento financeiro, pois as mulheres estão conquistando seu espaço no universo das finanças, tradicionalmente dominado pelos homens. Os números comprovam essa tendência mundial. Um site inglês publicou, recentemente, pesquisa revelando que as carteiras administradas por elas, na Inglaterra,cresceram cerca de 10% entre julho de 2003 e julho de 2004, enquanto eles exibiram meros 6% de crescimento. No Brasil, estudos indicam que 16% das mulheres afeitas ao cuidado com o dinheiro investem em ações. Já é quase os 20% registrados entre os homens. Os dados foram apresentados na última edição da Expo Money, feira de exposições sobre finanças. Das que passaram por ali, 64% tinham menos de 34 anos de idade, 70% não possuíam dependentes e 62% obtinham imóvel próprio. “Esse perfil reflete uma mudança cultural e social profunda”, diz Robert Dannenberg, presidente da Trade Network.
Ousadia e interesse não faltam. O que elas buscam, agora, é mais segurança para enfrentar os riscos e a instabilidade do mercado de capitais. A melhor porta de entrada, segundo Dannenberg, são os clubes de investimento. Já há alguns exclusivamente femininos. Um deles é coordenado pela consultora de investimentos carioca Sandra Blanco. Antes formado por três integrantes, o clube hoje conta com 60 mulheres de todo o Brasil, que investem em ações de 11 empresas, como Petrobras e Gerdau. O clube já passou por altos e baixos: os rendimentos mensais variaram de 11,21% a 6,65% negativo. Mas o investimento está dando lucros. Desde que foi criado, há dois anos, a expansão foi de 77%. Apesar do sucesso, Sandra garante que é difícil convencer as companheiras a investir em bolsa. “Apesar de cautelosas, elas deslancham quando entendem o negócio”, diz. Mas os clubes não são o único caminho. A Bovespa aposta no preparo da mulher para encarar sozinha os riscos do mercado. Para isso lançou o “Mulheres em Ação”, cujo foco é a educação financeira. Com palestras e cursos, o objetivo é disseminar a informação. Para quem precisar. “Os homens também são bem-vindos”, resume.

O perfil da investidora
64% têm menos de 34 anos de idade
70% não possuem dependentes
62% têm imóvel próprio

Fonte: Trade Network/ Expomony

Você entregaria seu investimento

Arte: Evandro Rodrigues
US$ 500 bilhões são administrados por cérebros eletrônicos nos Estados Unidos e na Europa
Corretoras lançam aplicações administradas por cérebros eletrônicos segundo a teoria do caosPor alexandre teixeira

A descrição do projeto está mais próxima da ficção científica do que das finanças: clubes de investimento geridos segundo técnicas de inteligência artificial e teoria do caos. Duas corretoras paulistas, a Gradual e a SLW, abriram quase simultaneamente grupos que terão suas aplicações em ações administradas por um cérebro eletrônico desenvolvido por uma empresa de tecnologia financeira chamada Phynance. A proposta é radical: gestão de ativos totalmente livre de interferência humana. Ou seja, as decisões de compra e venda de papéis não dependerão de análises da conjuntura e das empresas nem da interpretação de gráficos com as trajetórias das ações. Apenas da antecipação, feita por uma máquina, dos movimentos do mercado. No caso da Gradual, o papel do gestor limitou-se à escolha inicial de 10 ações com alto nível de liqüidez e boas perspectivas de longo prazo. A partir daí, as ordens de compra e venda são dadas pelo computador. Soa um tanto amalucado, mas os primeiros resultados são animadores. No teste que fez entre 15 de janeiro e 15 de março, o gestor Marcelo Sugueno obteve ganho de 21,7% para sua carteira, contra 4,44% do Ibovespa.

Conhecido como estratégia quantitativa, esse método de gestão é bem conhecido nos mercados mais desenvolvidos. Cerca de US$ 500 bilhões são administrados por essa espécie de piloto automático nos Estados Unidos e na Europa. As primeiras tentativas de se usar a teoria do caos na previsão de movimentos dos mercados foram feitas em 1994 no Instituto de Santa Fé, no Novo México. Os estudantes de graduação em física J. Doyne Farmer e Norman Packard (celebrizados no livro Profetas de Wall Street) transformaram a teoria em prática quando fundaram a Prediction Company e passaram a vender previsões mercadológicas e recomendações de compra e venda de ações. Com um modelo matemático famoso por “adivinhar” onde a bolinha de uma roleta vai parar assim que ela começa a girar, Farmer e Packard mostraram ser possível prever o comportamento das ações em uma bolsa de valores assim que o pregão é aberto. As ferramentas desenvolvidas desde então não funcionam bem para previsões de longo prazo. Mas são muito boas para horizontes de um dia ou dois – universo onde operam os chamados day traders.

O pai do primeiro modelo brasileiro comercialmente viável para esta finalidade é o professor Fabio Bretas, um físico com 10 anos de experiência no mercado financeiro (a maior parte deles passados no BankBoston). Para ele, o trabalho dos analistas e gestores que escolhem as ações para montar uma carteira continua sendo indispensável. Mas a inteligência artificial é imbatível quando o que conta é a rapidez para detectar movimentos em mercados complexos e identificar possibilidades de ganho. “O problema no passado era falta de informação. Hoje, é o excesso”, diz Bretas. “Nos Estados Unidos, você já tem robozinhos comprando e vendendo ações praticamente por conta própria.”

Pelo sistema da Phynance, todos os dias, cerca de 10 minutos antes do encerramento do pregão da Bovespa, as corretoras clientes recebem uma mensagem com as recomendações de compra de ações para iniciar a jornada seguinte. Sugueno, da Gradual, limita-se a adequar a carteira do clube de investimento “quântico” da corretora – que até a segunda-feira 10 tinha sete participantes – às novas coordenadas. Mas Roberto Caliani, da SLW, não resiste à tentação de temperar as indicações do cérebro eletrônico com um pouco de inteligência natural. “Às vezes eu não me agüento”, justifica, meio constrangido. “Ainda tenho o cacoete de operador.”


O QUE É A TEORIA DO CAOS
O conceito básico da teoria do caos é a impossibilidade de se fazerem previsões de longo prazo em sistemas dinâmicos. Isso porque eles são sensíveis às chamadas condições iniciais. Na economia, o exemplo clássico são os boatos nas bolsas, capazes de alterar a tendência do pregão. A teoria do caos busca no aparente acaso uma ordem determinada por leis precisas, que torna possível fazer previsões confiáveis para fenômenos de curto prazo.

Clube das mulheres

Fotos: Zeca Caldeira


Gisela Russo, empresária: Consultoria sob medida na hora de escolher as aplicações, como fundos de investimento

Clube das mulheresElas já são donas de 52% das contas correntes do Brasil. Saiba o que as instituições financeiras estão criandopara esse mercadoPor geraldo magella
Um acessório ganha, a cada dia, mais espaço nas bolsas femininas: os cartões de banco. Levantamento feito pelos organizadores da Expomoney, feira sobre investimentos que acontece no final deste mês, em São Paulo, mostra que as mulheres já são a maioria no sistema financeiro. Das quase 74 milhões de contas correntes ativas no Brasil, 52% têm mulheres como titular. O poderio financeiro feminino é tamanho que as instituições se preocupam, cada vez mais, em oferecer serviços e produtos específicos para elas. No Banco do Brasil, por exemplo, as mulheres são titulares de 46% das 21 milhões de contas correntes, têm 33% dos fundos de investimento, 38% das contas de previdência privada e 35% da carteira de seguro de veículos. “O homem é mais impulsivo na hora de investir”, diz Jacinta Portela, gerente executiva do Banco do Brasil. “A mulher busca informações, ouve, analisa e, depois que decide, tem mais paciência para esperar pelo retorno”. Maria Eugênia, psicóloga: Contas em dois bancos e planos de comprar ações

Essa diferença no comportamento dos sexos quando o assunto envolve finanças leva a uma mudança na forma de atendimento. O Banco Real planeja criar uma área exclusiva para mulheres na mesa da sua corretora. Na Expomoney, a consultora de investimentos Sandra Blanco terá uma sala para atender as convidadas. “As mulheres passaram a dar mais atenção à sua vida financeira”, diz Sandra. “Como, em geral, ganham menos que os homens e vivem mais, elas precisam de investimentos que garantam um futuro tranqüilo”. Além de prestar consultoria financeira a suas clientes, Sandra tem um site voltado para o público feminino (www.mulherinvest.com.br) e também participa de um clube de investimento de ações só para mulheres no Rio, onde mora. Segundo ela, o perfil da investidora tem mudado nos últimos tempos. “Primeiro elas trocaram a poupança pelos fundos de investimento”, lembra Sandra. “O próximo passo é chegar às aplicações de maior risco, como o mercado de ações”.

Esse é o caso da psicóloga paulista Maria Eugênia de Mathis. Titular de duas contas correntes, uma no Citibank e outra no Itaú Personnalité, Maria Eugênia se preocupa com segurança e rentabilidade. “Minhas aplicações estão em fundos de investimentos, um moderado e outro conservador”, afirma. Mesmo em início de carreira, a psicóloga se programa para economizar e investir todo mês uma parcela de sua renda. Seus planos futuros incluem aplicações em renda variável. “Hoje meus investimentos são mais conservadores”, reconhece Maria Eugênia. “Mas quando tiver fôlego, penso em investir em ações”.

Há tempos que o mercado de capitais deixou de ser exclusivamente masculino. Das mais de 180 mil contas ativas na Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) – condição necessária para quem quer comprar e vender ações – cerca de 17% são movimentadas por mulheres. Esse dado não leva em conta o número de mulheres que participam de clubes de investimento, que operam na Bolsa de Valores como pessoas jurídicas. “Hoje temos clubes de investimentos de mulheres espalhados por todo o país”, afirma Ângela Barros, coordenadora do programa “Mulheres em Ação”, da Bovespa. “Somos investidoras fiéis, escolhemos empresas transparentes, que valorizam os acionistas, e temos paciência para esperar o retorno no longo prazo”.

Quem prefere investimentos de pouco risco também não tem do que reclamar. A empresária Gisela Russo, dona de uma lavanderia industrial em São Paulo, tem o perfil mais conservador. Seu banco, o Real, sabe disso e sempre lhe oferece produtos com essa característica, como fundos de investimento e crédito imobiliário. “Sempre procuro a área de assessoria do banco para esclarecer as minhas dúvidas”, diz Gisela, que por dez anos trabalhou na área de private banking de uma instituição. “Hoje, a concorrência entre os bancos está muito acirrada e nessa busca para fidelizar os clientes, nós mulheres somos uma parcela decisiva”.
Bolsa de valores: 17% das 180 mil contas do mercado de ações têm mulheres como titular

CLUBE DOS INVESTIDORES

Tenistas, médicos, professores e estudantes reúnem-se paraapostar na Bolsa. Com isso, reduzem os custos das aplicações Miriam Kênia


Tenistas, do clube alto de Pinheiros: Entre uma tacada e outra, decisões sobre a compra de ações
Faça um exercício de imaginação. Sabe aquela típica cena do pregão da Bolsa? Operadores financeiros agitados disputando aos gritos a compra e venda de papéis. Então, congele essa imagem. Agora, tente colocar essa situação dentro de uma quadra de tênis. Impossível? Tente de novo, só que dessa vez use como cenário um consultório médico. Se continua difícil, observe a realidade. Fatos inusitados como esses já ocorrem em universidades, fábricas, teatros e até na praia e fazem parte do projeto Bovespa Vai Até Você. Em São Paulo, o exclusivo Clube Alto de Pinheiros, que reúne as classes média e alta paulistana, abriu espaço para o mercado financeiro. Todas as quintas-feiras, por volta das oito horas da noite, o engenheiro Eduardo Teixeira Júnior, o consultor de empresas Eduardo Di Pietro Sobrinho, a analista de sistemas Walkíria Pervelho e outros tenistas aproveitam os intervalos das disputadas partidas, deixam de lado as raquetes, e discutem estratégias para um outro desafio. Juntos, eles formaram um clube de investimento em ações e estão em busca dos lucros.
Lançado há apenas três meses, o projeto da Bolsa para incentivar as aplicações entre as pessoas físicas por meio de clubes de investimento já mostrou-se bem-sucedido. Nesse período, 17 novos clubes foram criados. Essa modalidade de aplicação é parecida com um fundo de ações. Só que os sócios participam das estratégias de gestão junto com a corretora responsável pelos investimentos. Além disso, são os próprios investidores que definem o valor das aplicações mensais. A única regra é que um aplicador não pode sozinho concentrar mais de 40% do total do patrimônio. Para atrair novos investidores, profissionais da Bolsa fizeram uma série de visitas a vários tipos de instituições. Apresentaram as regras do mercado acionário e prestaram consultoria técnica.
Em uma dessas empreitadas, surgiu o clube de investimento dos tenistas do Clube Alto de Pinheiros. “Descobri que posso planejar a minha aposentadoria com a compra de ações”, diz a analista de sistema Walkíria Pervelho. Outros sócios, como o engenheiro Everardo Teixeira, utilizam essa modalidade de investimento como uma forma de iniciar os mais jovens no mercado acionário. Ele comprou duas cotas de participação no clube, uma para cada um dos seus filhos.
Cíntia e Francisco: Juntos em casa, no consultório e no pregão
Porém, não são só os novatos que estão aderindo à formação de clubes de investimento. O médico Francisco Erivaldo Alves pode considerar-se um veterano no pregão, pois há dois anos fez a sua primeira aplicação. Ele comprou ações da Vale do Rio Doce por meio do seu FGTS ( Fundo de Garantia). Depois, arriscou uma parcela maior com recursos próprios. A cada passo, o seu interesse pelos lucros da renda variável aumentava. Só que esbarrou em um entrave. “O custo de corretagem para valores mais baixos fica muito alto”, diz Alves. A solução foi formar um clube de ações. Ligou para a coordenação do projeto Bovespa Vai até Você e agendou uma reunião com os colegas de consultório. Só que precisava de, no mínimo, três sócios (pode ter no máximo 150 participantes) para fazer a aplicação. O problema é que apenas um amigo se animou. Acabou convencendo a sua esposa Cíntia, que também é médica, a colocar as suas economias no clube de ações.
O empenho de Francisco Alves para formar o seu próprio clube foi aplaudido com louvor pelo presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho. O clube é uma ótima saída para aumentar o poder de força do investidor. “Juntos, os participantes terão as mesmas condições dos grandes investidores. Com um montante maior de recursos podem fazer operações mais arriscadas e mais promissoras nos lucros. Além disso, os custos são rateados”, afirma Magliano.

Bolsa entre amigos

Clubes de investimento atraem investidores de primeira viagem. E você, já pensou em montar um? ANA CLARA COSTA



CLUBE DO COFRINHO: Chen Shao Nan (deitado) incentivou o neto Rodrigo (centro) e os amigos a investir na bolsa

Nunca se falou tanto em ações no Brasil. Em mesas de bar, filas de banco ou qualquer outra situação que aglomere amigos, colegas de trabalho ou desconhecidos, falar sobre a Bovespa tornou-se lugar-comum. Se você observa de fora essa movimentação, tem vontade de participar, mas sabe ainda muito pouco sobre renda variável, uma opção interessante é montar um clube de investimento. Em um primeiro momento, pode parecer complicado. Mas não é. As corretoras de valores possuem equipes especializadas para auxiliar os leigos, e a taxa de administração do clube diluída entre os membros pode tornar a aplicação bastante atraente. Existem atualmente 1.931 clubes cadastrados na Bovespa. Juntos, acumulam um patrimônio líquido de R$ 12,8 bilhões. Dez anos atrás o número de clubes não passava de 162, e o patrimônio era de apenas R$ 97,3 milhões.
Rodrigo Chen, de 26 anos, não sabia absolutamente nada de mercado financeiro até o dia em que seu avô, Chen Shao Nan, decidiu apresentar a Bovespa a ele e alguns amigos da faculdade. Na época (2003), estudava Engenharia Mecatrônica na Poli (USP) e não dispunha de um grande capital para investir. Foi quando descobriu a existência dos clubes de investimento. O grupo gostou da idéia e montou o Clube do Cofrinho. Hoje, são 26 membros. O avô ficou tão orgulhoso que também quis participar. "Começamos com uma carteira mais conservadora, comprando Petrobrás e Vale", conta Rodrigo. Desde então, as cotas se valorizaram 160%. Ele tomou gosto pelas ações e aprendeu a investir sozinho. "Invisto pela internet", conta.
Para montar o seu, a dinâmica é simples. "O primeiro passo é procurar uma corretora de valores", explica Doraci R.M. Julia, assessora de investimentos da Gradual Corretora. Criar o nome do clube e cadastrá-lo na Bovespa são as etapas seguintes, assim como estabelecer um estatuto a ser seguido pelos membros. Outro passo é nomear, entre os membros, um representante que terá o auxílio da corretora para movimentar a carteira. "O representante tem autonomia para movimentar, mas nós fazemos as recomendações", explica Doraci. Mas como ainda não é possível formar um clube com menos de três membros, se um investidor quiser participar de um, pode procurar os clubes abertos das corretoras. "Qualquer pessoa pode participar.", diz Robson Queiroz, diretor comercial da Corretora SLW.
Representante de seu próprio clube, o engenheiro Reginaldo Furlan montou há três anos o Clube Dimensional, juntamente com outros cinco colegas que na época trabalhavam com ele no grupo Ipiranga. Registrado na Gradual Corretora, o clube tem treze cotistas, entre engenheiros e familiares. "Logo que abrimos o clube, a bolsa caiu e todos ficaram com medo. Mas com o tempo, adquirimos confiança e percebemos que os ganhos viriam a longo prazo", conta o engenheiro. A rentabilidade acumulada após três anos foi de 107%.
TENISTAS: clube de José Américo (terceiro da esq. para a dir.) rendeu 1.200%
Os clubes podem ter até 150 cotistas. Acima disso, podem se transformar em fundo de ações. É o que pretende o Clube dos Tenistas do Esporte Clube Pinheiros. Criado em 2003, chegou a R$ 10 milhões de patrimônio. Em quatro anos, a rentabilidade foi de 1.200%. Um dos fundadores, o advogado José Américo Souza, de 71 anos, hoje investe todo o seu capital no clube. "É mais garantido que a poupança", diz.

sexta-feira, 13 de junho de 2008

assine e durma com a certeza do dever cívico cumprido.


""É importante e urgente.
Exerçam seus direitos de cidadãos. Se vocês não concordam com a criação da CSS (recriação da CPMF), demonstrem essa sua discordância. Acessem o site abaixo e participem dessa campanha da Rádio Eldorado em conjunto com o Jornal "O Estado de São Paulo" e votem contrario à CSS. Pode ser que o site esteja congestionado e demore um pouco. Talvez até uns três minutos. Mas o que são três minutos se levarmos em conta a possibilidade de se acabar com essa sangria desatada para favorecimento de alguns? Logo após votarem, enviem este mesmo e-mail para todos de sua lista de contatos. Vamos fazer a rede funcionar. Sei que vou receber um monte de mensagens de volta, mas sei que estou contribuindo. Vale o preço.Um grande abraço a todos
Seussonho""
RECEBI POR E-MAIL ACHEI IMPORTANTE E RESOLVI POSTAR. Eu fiz a minha parte, faça a sua. Dê um basta nesta situação.

VOCÊ É ALCOOLATRA??? Faça o teste!!!!

Não derrame a cerveja!!!!!



CLIQUE NO ANUNCIO!!!!!

Qual é o segredo do amor?

Como fazer um relacionamento resistir ao tempo?
resistir a rotina, ao ego de cada um?
Se apaixonando não pela figura que se apresenta, não pelo sonho que você idealizou, mas pela pessoa que de alguma maneira te conquistou.
Quem se apaixona pelo cheiro da pessoa amada, pelo riso solto ou pela franqueza, pelo jeito tímido ou debochado de ser, aprende a amar a essência e separa o que é real do que é sonho...
Só ama de verdade quem "admira" os detalhes da pessoa amada, e são os detalhes que fazem toda a diferença.
Muita gente procura amores de cinema , onde tudo faça a diferença,a pele,o sorriso, a altura,os cabelos, a simpatia , a inteligência, o bolso, a profissão, são tantas exigências,tantas requisições, e o amor pede tão pouco.
No início: admiração, depois do conhecimento inicial: atenção, depois de algum tempo juntos: dedicação, e junto com o respeito,que deve existir sempre, o amor para resistir ao tempo precisa de detalhes, as vezes tão pequenos,que acabam gerando um elo, uma aliança que torna o casal único, isso se chama cumplicidade,e é o que faz a diferença. Cumplíces são mais do que amigos, mais do que irmãos, são almas afins que se reconhecem mesmo de longe, onde o olhar fala mais do que mil palavras, detalhes que fazem de um relacionamento, o verdadeiro amor, o que dura além do tempo, e transformam duas pessoas em Almas Gêmeas!

Esta mensagem foi enviada por *•○○Lαђ & Eđ○○• *. Para ver o perfil de *•○○Lαђ & Eđ○○•, clique em: http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=9285905274686282205

Sem comentários......Porque fiquei sem palavras.....

ADOREI!!! Você é especial!!!!
Para onde mando o meu curriculum????!?!?!?!?!

Já viu gol contra de penalty?

Se essa moda pegar !!!!!

video

TELEGRAMA DO CHEFE

Um belo dia, um vendedor recebeu um telegrama de seu gerente, no qualestava escrito: PORRA.
No dia seguinte, o vendedor respondeu por telegrama: FODA-SE.
Retornando ao escritório central, foi imediatamente chamado pelo gerente,que disse-lhe:
- Você não tinha o direito de me responder daquele jeito!
Não sabe que estamos em contenção de despesas?
O meu telegrama era simplificado e o significado de PORRA é: 'Por Obséquio Remeter o Relatório Atrasado'.
O vendedor argumentou:
- Sei de tudo isso e foi exatamente dentro desse espírito que lherespondi.
FODA-SE, que significa: 'Foi Ontem Despachado, Amanhã Será Entregue'.

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Impostos do contribuinte

Você sabe para onde vai os impostos pagos?


Veja esta reportágem da Rede Globo.



video

quarta-feira, 11 de junho de 2008

BEAGLE

te Beagle
Eu amo estes animais, tenho um casal e + uma ninhada. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Cão de origem inglesa do tipo sabujo, de porte médio, onde até hoje é usado em caça à lebre e à raposa. Tem entre 33 e 45 cm de altura, pelagem típica de hound, ou seja, branco, preto e um tom avermelhado, podendo ainda ser bicolor sendo elas:Preto e marron e Preto com branco apesar de ser raros O uso como animal de estimação doméstico é muito comum atualmente. O beagle é um cão muito ativo, extremamente dócil e, quando filhote, muito chorão. Necessita fazer exercícios diariamente, pois tem tendência a engordar. Apesar de ser pequeno, é um cão ágil, usado para a caça. É ideal para casas com crianças, porque não se cansa de brincar com elas e jamais se torna agressivo. Adapta-se bem a apartamentos desde que possa disponibilizar cerca de meia hora por dia para ele correr em algum lado. É preciso ter cuidado visto ele ser um cão extremamente guloso, porque vai atrás de qualquer pessoa que lhe mostre comida. Não é bom para cão de guarda uma vez que adora toda a gente. Pode ladrar bastante se julgar que alguma coisa está errada. Na literatura, o beagle mais famoso é certamente Snoopy.
História do Beagle
O Beagle é uma raça inglesa muito antiga, mencionada no século III pelo bardo escocês Ossian. Foi altamente privilegiada nos reinados do rei Henrique VIII e da rainha Elizabeth I. Nessa época eram descritas três variedades: O do sul, o maior deles, com pelagem branca e preta.O do norte, de tamanho médio.O pequeno, menos de 35 cm de altura, o beagle Isabel, também conhecido como "cantor" por causa da sua voz melodiosa. Os primeiros beagles foram introduzidos primeiramente na França por volta de 1860 e em 1914 foi fundado o Clube Francês do Beagle. Por ser um cão que agrada a todos seus proprietários, rapidamente tornou-se o sabujo mais popular na França e no mundo. As pessoas apreciam o seu tamanho reduzido, seu temperamento, sua versatilidade, sua eficácia e velocidade.

Temperamento do Beagle
De acordo com seu padrão, o beagle é um cão alegre, audacioso, ativo, energético e determinado. É vivo, inteligente e de temperamento estável. É também corajoso, resistente e possui um bom faro. Apesar de teimoso não é agressivo; muito liberal e autónomo, o beagle não é muito amigo de grandes mimos ou carícias, mas deixa-se mimar e domar perfeitamente. É um cão que conduz a matilha e faz seu trabalho de caça sozinho, aos pares ou com todo o grupo. É pequeno mas também polivalente: caça lebre, coelho, raposa, cabrito selvagem e até javali. Por seu temperamento excelente e sua afetuosidade, o beagle é o animal de estimação de toda a família. Para se conviver bem com esta raça, é porém necessário dar um treinamento firme ou correrá o risco de ter um cão obstinado e possessivo em casa. Pode adaptar-se à vida da cidade, mas necessita de espaço para gastar a energia. Deve ser escovado uma vez ou duas vezes por semana, e suas orelhas necessitam de atenção regular.
Inteligência do Beagle
O beagle está entre as raças mais difíceis, com o menor grau de obediência. Durante o treinamento inicial, pode precisar de dezenas repetições de comandos simples antes de mostrar sinal de que faz idéia do que se trata. Não é raro que precise executar centenas de vezes um comando de forma correta, antes de se tornar confiável na sua performance. Para assegurar obediência é necessário muito treino,o que pode exigir muita paciência e tempo.

Cotidiano do Beagle
O Beagle é um cachorro que tem muita energia. Não à toa era e é utilizado para caçar lebres, perseguindo-as horas a fio. São comuns histórias de beagles que desaparecem por debaixo do nariz do dono quando avistam uma preá adentrando um matagal. Três dias depois, com o dono já dando o cachorro como morto, ele reaparece... com a preá na boca e o rabo balançando. Por isso não adianta colocar pimenta, tabasco, rapé ou pólvora nos objetos que o beagle potencialmente vai destruir; ele os destruirá mesmo assim. O que você deve fazer é passear com ele várias vezes ao dia - pelo menos duas, quando não três - de preferência em locais abertos, como parques, onde ele possa correr. Em casa acostume-o com brinquedos de morder ou mesmo com bolinhas de tênis e brinque com ele também, jogue a bolinha na parede, faça ele ficar doido pra pegar a bolinha, joga a bolinha longe e peça pra ele trazer de volta. Ele não vai trazer, então persiga-o e faça cabo de guerra com a bolinha na boca do infeliz. Eles adoram. Enfim, a idéia é exaurir a energia do beagle naturalmente e fornecer a ele objetos que ele possa destruir dentro da lei quando ele estiver ocioso em casa, sem é claro descuidar da parte pedagógica e não deixar de dar aquele esporro quando ele destruir o que não deve. Por oportuno, ao passear com seu beagle no parque, mantenha-o na guia e corra junto ou ensine o bicho muito bem ensinado, porque além de lépido o beagle é famoso por sua tenacidade - que às vezes se transforma numa teimosia quase espanhola - e brio, o que significa que o imbecil não vai pensar duas vezes antes de chamar o maior pastor alemão do parque pro pau. Na idade adulta, o beagle começa a se comportar como o sábio da montanha: acorda, come, bebe, vai pro sol, deita, acorda quando o sol muda de posição, deita no sol de novo... quando acordado, ele fica sentado ao sol com os olhos semicerrados e a cabeça levemente levantada, como quem diz "eu sou o rei desse lugar". O beagle é um excelente cão, mas não o deixe cinco minutos sem ter o que fazer porque ele é a verdadeira personificação - ou melhor, "cachorrificação" - da expressão "mente vazia é a oficina do diabo". Mente vazia é a oficina do beagle, e quem sofre é seu sofá, seus sapatos e principalmente sua lata de lixo
Características físicas do Beagle
Cabeça: possante sem ser grosseira, sem rugas nem dobras; crânio ligeiramente arqueado; stop bem marcado; nariz reto; focinho um tanto curto; mandíbulas fortes; lábios moderadamente descidos e trufa larga. Orelhas: longas, de inserção alta e textura fina, pontas arredondadas pendem encostadas nas bochechas. Olhos: castanhos escuros ou avelã, razoavelmente grandes, bem afastados com uma expressão meiga. Corpo: compacto, com traços de dignidade sem ser grosseiro; pescoço longo com pouca barbela; peito largo e profundo; dorso curto e poderoso. Cauda: forte, de comprimento moderado, inserção alta e portada alegremente. Bem-coberta de pêlos, principalmente na parte inferior. Pêlo: curto, denso e resistente. Cor: tricolor (branco, preto e marrom) e bicolor (branco e preto). Tamanho: de 33 a 45 cm. Peso: de 15 a 20 kg.
Curiosidades do Beagle
Dia 12 de junho é o dia do Beagle, na França.

TPM

Bom, esta é a TPM da minha amiga Magali. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

flores...

Amo flores e as orquidias em especial..... Como recebi este carinho, quero dividir com vocês....

terça-feira, 10 de junho de 2008

Frases

'Fumo maconha, mas não trago, quem traz é um amigo meu' - Marcelo Anthony.

'O que te engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo, mas o que você come entre o Ano Novo e o Natal' - Solange Couto.

'Se o horário oficial é o de Brasília, por que a gente tem que trabalhar na segunda e na sexta?' - Dorival Caymi.

'Para seu marido não acordar com a macaca... Depile-se' - Cláudia Ohana.

'O homem é um ser tão dependente que até pra ser corno precisa da ajuda da mulher. Pra ser viúvo também' - Principe Charles.

'Por maior que seja o buraco em que você se encontra, pense que, por enquanto, ainda não há terra em cima' - Dercy Gonçalves.

'Cabelo ruim é igual a bandido... Ou tá preso ou tá armado' - Ronaldinho Gaúcho.

'Preguiçoso é o dono da sauna, que vive do suor dos outros' - Roberto Justus.

'Não me considere o chefe, considere-me apenas um colega de trabalho que sempre tem razão' - Galvão Bueno.

'Malandro é o pato, que já nasce com os dedos colados para não usar aliança' - Zeca Pagodinho.

'Mulher gorda é que nem Ferrari... Quando sobe na balança vai de zero a cem em um segundo' - Reginaldo Leme.

'Se um dia a vida lhe der as costas... Passe a mão na bunda dela' - Paulo Cesar Pereio.

'Os psiquiatras dizem que uma em cada quatro pessoas tem alguma deficiência mental... Fique de olho em três dos seus amigos. Se eles parecerem normais, retardado é você' - Antônio Palocci.

'Se homossexualismo fosse normal... Deus teria criado Adão e Ivo' - Gilberto Braga.

'Todo mundo tem cliente. Só traficante e analista de sistemas é que tem usuário' - Bill Gates.

'Mulher de amigo meu é igual a muro alto... ..sei que é perigoso, mas eu trepo' - Chico Buarque.

'Casamento começa em motel e termina em pensão' - Romário.

'Seja legal com seus filhos. São eles que vão escolher seu asilo' - Itamar Franco.

'Antigamente, o homossexualismo era proibido no Brasil. Depois, passou a ser tolerado. Hoje é aceito como coisa normal... Eu vou-me embora antes que se torne obrigatório' - Arnaldo Jabor.

'Passar a mulher pra trás é fácil. O difícil é passar adiante' - Eduardo Suplicy.

'O Brasil está igual a carro velho: para subir não tem força, para descer não tem freio' - Dilma Roussef.

Quatro piadas

1. O Couro.Quando uma mulher veste um vestido de couro, o coração do homem dispara esua garganta fica seca, suas pernas bambeiam e ele começa a perder seuauto-controle.Sabe por quê?Porque ela fica com cheiro de carro novo.

2. A última do casal!!!!Marisa perguntou a Luis Inácio:- O que é leptospirose?E Luís Inácio respondeu na bucha:- Copanhêra, é uma doença que ataca os usuário de lépitópi. É transmitidapela urina do mauzi.

3. Correntes
Para todos aqueles que me passaram correntes dizendo que se eu as repassassee não as quebrasse eu iria ficar rico ou milionário, eu informo: NÃO FUNCIONOU!!! Em 2008, vocês poderiam, por favor, ao invés de correntes, mandar dinheiro,cerveja ou vale transporte???Obrigado e que Deus abençoe a todos.

4. O macaquinho no bar
O sujeito entra num bar Com um macaquinho no ombro, senta em frente aobalcão e pede uma cerveja.
Nisso, o macaco salta do ombro dele e começa arodar pelas mesas, pegando amendoim, batata frita, salgadinhos e mandandopra dentro.O dono do macaco, vendo que o cara do bar está meio irritado, diz que tudo que o macaco comer ou estragar é só por na conta que ele paga. Nisso, O macaco vai para a mesa de Sinuca, olha a bola sete, cheira eengole! O dono do bar impressionado fala para o dono do bicho:
- Você viu o que o seu macaco fez?
- Não, o que foi?
- Ele comeu a bola de sinuca!
- Ele é assim mesmo, come tudo que vê pela frente. Bota na minha conta! O cara pagou e foi embora. Dois dias depois, ele volta com o macaco e o bicho começa tudo de novo. Mexeem tudo e acha um prato de azeitonas. Pega uma, olha, cheira e enfia no c...! Tira de lá e come!
O dono do bar, impressionado, fala pro cara:
- Rapaz, o seu macaco enfiou a azeitona no c..., depois tirou e comeu!!!!
E o dono:
- Ele ficou assim depois que engoliu a bola de sinuca! Não come mais nada sem medir antes!

ARROGÂNCIA

Um jovem muito arrogante, que estava assistindo a um jogo de futebol, tomou para si a responsabilidade de explicar a um senhor já maduro, próximo dele, por que era impossível a alguém da velha geração entender esta geração.

'Vocês cresceram em um mundo diferente, um mundo quase primitivo', o estudante disse alto e claro de modo que todos em volta pudessem ouvi-lo.

'Nós, os jovens de hoje, crescemos com televisão, aviões a jato, viagens espaciais, homens caminhando na Lua, nossas espaçonaves tendo visitado Marte. Nós temos energia nuclear, carros elétricos e a hidrogênio, computadores com grande capacidade de processamento e ...,' numa pausa para tomar outro gole de cerveja.

O senhor se aproveitou do intervalo do gole para interromper a liturgia do estudante em sua ladainha e disse:
-'Você está certo, filho. Nós não tivemos essas coisas quando nós éramos jovens... por isso nós as inventamos. E você, um bostinha arrogante dos dias de hoje, o que você está fazendo para a próxima geração?'

FOI APLAUDIDO RUIDOSAMENTE!!!!

`` Critique menos, trabalhe mais. E, não se esqueça nunca de agradecer! ``

Não culpe Deus...

Maria Silvia Orlovas

As ações são suas.
As escolhas são suas...
Muitas vezes podemos não saber como agir frente a algum desafio.
Podemos até sofrer com a dúvida sobre qual a atitude correta, mas ainda assim não culpe Deus pelas questões que você enfrenta.
O poder universal que a tudo permeia também está no seu interior e se manifesta neste mundo fenomênico através de regras e leis divinas.
Como a Lei do Retorno que traz para nós o fruto de nossas ações, como a Lei do Amor que nos conecta onde exista Amor, como a lei da Não-resistência que nos ensina a equanimidade frente aos altos e baixos do destino.
Muitas são as leis que compõem a mente divina.
Então, não foi Deus que colocou obstáculos no seu caminho.
Também não foi Deus que privou você de um amor.
Situações complicadas são desdobramentos de escolhas do passado.
E se você se acha vítima de um destino infeliz é importante abrir a mente e mudar essa crença dentro de você.
Claro que nem tudo acontece como desejamos, nem todas nossas iniciativas chegam a um lugar feliz, mas tudo traz aprendizado e libertação se nos abrirmos para receber.
Mesmo escolhas inconscientes, que são atos reflexos, nos quais não pensamos também, são escolhas. A omissão - digo não fazer nada - deixando a vida levar até uma solução qualquer também é uma escolha; a reação a uma agressão é uma escolha porque mesmo numa situação impulsiva de raiva e de erro é possível não revidar e agir de forma mais lúcida não entrando na roda de samsara dos atos impensados.
É esperado dos humanos escolhas.
É esperado dos humanos ações mais conscientes.
É esperado dos humanos uma aproximação da sua consciência divina, uma elevação dos pensamentos e propósitos.
É esperado dos humanos um despertar, uma abertura para os conceitos espirituais, no mínimo um espaço entre uma resposta impulsiva e uma idéia diferente na ação.
O homem foi feito à imagem e semelhança de Deus, não apenas na harmonia do corpo físico, mas também nas infinitas possibilidades do seu pensamento.
Lembre-se que você pode pensar diferente do que pensa hoje, pode agir diferente do que age hoje, pode mudar tudo na sua vida.
O karma não é um limitador absoluto, mas um medidor de tempo que como as margens de um rio direciona o fluxo da água.
Superar o karma é se deixar fluir aprendendo com a vida, com as pessoas e se modificando constantemente.
Filhos da minha luz invistam na sua espiritualidade e tragam essa consciência para sua prática diária.
Não guardem a espiritualidade para centros de oração e igrejas.
A ação espiritual deve ser uma constante na sua vida, inclusive consigo mesmo.
E não culpe Deus como uma força amorfa pelos seus fracassos dizendo que foi sua vontade.
Deus está em você, Deus age através de você quando você se permite elevar sobre as vontades pequenas do seu ego.
Quando você consegue abrir a mente e se deixar conduzir por uma força maior se distanciando dos seus condicionamentos.
Deus é uma força positiva e cheia de amor que supre todas as necessidades humanas, mas que não os priva dos aprendizados.
Porém escolher sofrer ou aprender com as vicissitudes da vida depende de você.
Não foi Deus quem criou os desafios para você enfrentar.
Foi você que gerou a necessidade de passar por eles.
Gere agora uma conexão mais amorosa e tranqüila e observe os frutos que em breve virão.

O tesouro oculto, o covarde, o corajoso e o ganancioso

Um homem que vivia perto de um cemitério, uma noite, ouviu uma voz que o chamava de uma sepultura.
Sendo covarde demais para, sozinho, investigar o que se passava, confiou o ocorrido a um corajoso amigo que, após estudar o local de onde saíra a voz, resolveu vir, à noite, para ver o que aconteceria.
Anoiteceu.
Enquanto o covarde tremulava de medo, seu amigo foi ao cemitério e ouviu a mesma voz saindo de uma sepultura.
O amigo perguntou à voz quem era e o que desejava.
A voz, vinda de baixo, respondeu:
- Sou um tesouro oculto e decidi dar-me a alguém. Eu me ofereci a um homem ontem à noite, mas ele era tão medroso que não veio me buscar; por isso dou-me a você que é merecedor. Amanhã de manhã, irei à sua casa com meus sete seguidores.
O homem corajoso disse:
- Estarei esperando por vocês, mas, por favor, diga-me como devo tratá-los.
A voz replicou:
- Iremos vestidos de monge. Tenha uma sala pronta para nós, com água; lave o seu corpo, limpe a sala e tenha oito cadeiras e oito tigelas de sopa para nós. Após a refeição, você deverá conduzir a cada um de nós a um quarto fechado, no qual nos transformaremos em potes cheios de ouro.
Na manhã seguinte, o homem lavou o corpo e limpou a sala, como lhe fora ordenado, e ficou à espera dos oito monges.
À hora aprazada, eles apareceram, sendo cortesmente recebidos pelo homem. Depois que tomaram a sopa, ele os conduziu um por um ao quarto fechado, onde cada monge se transformou em um pote cheio de ouro.
Um homem muito ganancioso que vivia naquela mesma aldeia, ao tomar conhecimento do incidente, desejou ter os potes de ouro. Para tanto, convidou oito monges para virem até sua casa.
Depois que eles tomaram a refeição, o ganancioso, esperando obter o almejado tesouro, conduziu-os a um quarto fechado. Entretanto, ao invés de se transformarem em potes de ouro, os monges se enfureceram e denunciaram o ganancioso à polícia que o prendeu.
Quanto ao covarde, quando ouviu que a voz da sepultura havia trazido riqueza ao seu corajoso amigo, foi até a casa dele e avidamente lhe pediu o ouro, insistindo que era seu, porque a voz foi dirigida primeiramente a ele.
Quando o medroso tentou pegar os potes, neles encontrou apenas cobras, erguendo as cabeças prontas para atacá-lo.

O rei, tomando conhecimento desse fato, determinou que os potes pertenciam ao homem corajoso, e proferiu a seguinte observação:

- Assim se passa com tudo neste mundo. Os tolos cobiçam apenas os bons resultados, mas são covardes demais para procurá-los, e por isso, estão continuamente falhando. Não têm fé, nem coragem para enfrentar as intestinas lutas da mente, com as quais, exclusivamente, pode-se atingir a verdadeira paz e harmonia.

Cuidando da saúde do bolso

Por Gustavo Cerbasi
Poupar é tão importante quanto comer, dormir e cuidar do corpo. São tarefas que garantirão nosso bem-estar nesta vida por mais tempo. Há tempos estudo a relação entre qualidade de vida e o uso do dinheiro, e é impressionante a constatação: quem sabe lidar com o dinheiro tem uma vida claramente mais saudável. Em uma sociedade que nos bombardeia com informações, obrigações, oportunidades, dificuldades e decisões numa intensidade extenuante, aqueles que conseguem eliminar os problemas financeiros de suas preocupações contam com um grande alívio mental que faz muita diferença no dia-a-dia. Pense bem: se, das preocupações que a família de classe média tem, fossem eliminadas todas aquelas ligadas ao dinheiro – prestações pendentes, reajustes do aluguel, matrícula da escola, cheque especial – a situação não ficaria bem melhor?
O fato é que muitos estão pagando por sua saúde física e mental o preço da indisciplina e da falta de cuidados com o dinheiro. A maioria das pessoas adota um padrão de vida do tamanho de sua renda, o que é um grave erro. A moradia é decidida de acordo com o espaço que se tem no orçamento para se pagar o aluguel; a compra do automóvel, com base na capacidade de "agüentar" o financiamento por alguns meses; a viagem de férias idem. Porém, a inflação engole nossa renda e, aos poucos, a família que empata em consumo tudo o que ganha começa a se deparar com a temerosa hipótese de ficar no vermelho, entrar no cheque especial, pagar juros monstruosos. E, com esse medo, começam os conflitos familiares, discórdia e imposição de limites que antes não existiam. Cortam-se do orçamento gastos certamente essenciais, como o lazer e o cuidado com a saúde. A vida passa a ser burocrática, um eterno recebimento e pagamento de contas.
Na verdade, é preciso desenvolver a consciência de que nossa capacidade e vontade de trabalhar não duram para sempre, e por isso o salário que ganhamos hoje tem que ser suficiente para sustentar nossa vida atual e também nossa aposentadoria. É preciso poupar pelo menos 10% do que ganhamos hoje, se quisermos ter um futuro minimamente digno e saudável. Se a renda de hoje não é suficiente, é porque escolhemos mal nosso padrão de vida – devemos encolhê-lo um pouco o quanto antes. E diminuir o padrão de vida não significa cortar o lazer e o bem-estar, mas talvez buscar uma moradia de aluguel menor e reduzir o padrão de nosso automóvel. Não se deve deixar de viver.
Poupar é tão importante quanto comer, dormir e cuidar do corpo. São tarefas que garantirão nosso bem-estar nesta vida por mais tempo. Mas, assim como aprendi em meus tempos de atleta que exagerar nos "cuidados com o corpo" pode fazer tão mal quanto dormir demais ou comer demais (eu nadava de três a quatro horas por dia...), poupar é uma atividade essencial que deve ser seguida sem exageros. Poupe o suficiente para garantir a preservação de seu bem-estar; não acredite que você será feliz deixando de usufruir hoje para ser rico amanhã, porque isso não acontecerá. Aqueles que poupam intensamente a vida toda descobrem, ao final de suas vidas, que não aprenderam a usufruir daquela riqueza acumulada, não aprenderam a viver. Viva em equilíbrio.

Gustavo Cerbasi é consultor financeiro, professor dos MBAs da Fundação Instituto de Administração e autor dos livros Filhos inteligentes enriquecem sozinhos, Casais inteligentes enriquecem juntos e Dinheiro – Os segredos de quem tem – (www.maisdinheiro.com.br)

Publicação: 29/05/2008

A PERSISTÊNCIA

Um homem investe tudo o que tem numa pequena oficina.
Trabalha dia e noite, inclusive dormindo na própria oficina.
Para poder continuar nos negócios, empenha as jóias da própria esposa.
Quando apresentou o resultado final de seu trabalho a uma grande empresa, dizem-lhe que seu produto não atende ao padrão de qualidade exigido.
O homem desiste?
Não!
Volta a escola por mais dois anos, sendo vítima da maior gozação dos seus colegas e de alguns professores que o tachavam de 'visionário'.
O homem fica chateado?
Não!
Após dois anos, a empresa que o recusou finalmente fecha contrato com ele.
Durante a guerra, sua fábrica é bombardeada duas vezes, sendo que grande parte dela é destruída.
O homem se desespera e desiste?
Não!
Reconstrói sua fábrica mas, um terremoto novamente a arrasa.
Essa é a gota d'água e o homem desiste?
Não!
Imediatamente após a guerra segue-se uma grande escassez de gasolina em todo o país e este homem não pode sair de automóvel nem para comprar comida para a família.
Ele entra em pânico e desiste?
Não!
Criativo, ele adapta um pequeno motor a sua bicicleta e sai as ruas.
Os vizinhos ficam maravilhados e todos querem também as chamadas 'bicicletas motorizadas'.
A demanda por motores aumenta muito e logo ele fica sem mercadoria.
Decide então montar uma fábrica para essa novíssima invenção.
Como não tem capital, resolve pedir ajuda para mais de quinze mil lojas espalhadas pelo país.
Como a idéia é boa, consegue apoio de mais ou menos cinco mil lojas, que lhe adiantam o capital necessário para a indústria.

Encurtando a história:
Hoje a Honda Corporation é um dos maiores impérios da indústria automobilística japonesa, conhecida e respeitada no mundo inteiro.
Tudo porque o Sr. Soichiro Honda, seu fundador, não se deixou abater pelos terríveis obstáculos que encontrou pela frente.

Portanto, se você adquiriu a mania de viver reclamando, pare com isso!

O que sabemos é uma gota d'água.

O que ignoramos é um oceano.

Lembre- se, nosso dia não se acaba ao anoitecer e sim começa sempre amanhã, não se desanime, vamos acordar todo dia como se tivéssemos descobrindo um mundo novo.

Seja vencedor, não desista !!!

'Destino não é uma questão de sorte, ele é uma questão de escolha. Ele não é algo pelo qual se espera, mas sim algo pelo qual se vai à luta.'

'Temos que aproveitar as oportunidades que a vida nos oferece.
Precisamos encontrar os oásis em nossos desertos.
Os perdedores vêem os raios.
Os vencedores vêem a chuva e com ela a oportunidade de cultivar.
Os perdedores paralisam-se diante das perdas e dos fracassos.
Os vencedores vêem uma oportunidade para começar tudo de novo.'